quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Paris, 60 horas para curtir a cidade luz

Minha passagem em Paris durou exatamente 60 horas. Deixei Lisboa na manhã do dia 21 de fevereiro de 2015, às 06h00 e voei até a cidade que mais amo visitar! 
Na minha chegada passei por  alguns contratempos: mala quebrada, mas a Air France substituiu na hora. Fui comprar bilhete de trem e a máquina recusou três vezes uma moeda de 1 euro. Por fim, comprei os bilhetes. Apesar de pedir recibo, a máquina não emitiu. No trem, pela primeira vez, o contrôleur (fiscal) pediu meu bilhete. Cadê o bilhete??? Procurei, abri a bolsa, os bolsos e nada. O trem todo me olhando. Eram três fiscais. Um deles, disse que fariam a inspeção junto aos outros passageiros e voltariam. Voltaram e nada. Pior que sem recibo nem tinha como provar que havia comprado. Quando ele ia emitir a multa... eu puxei uns papéis dobrados dentro do bolso da frente da bolsa e voilà... caiu o bilhete. Foi uma festa! Passado tudo isso, cheguei sob chuva fina ao Hotel de Suez no Boulevard Saint-Michel. 
Chegar no Hotel de Suez é como estar em casa. Um abraço da recepcionista, o "bienvenu monsieur Fortunatô" com um sorriso dos demais funcionários.
No quarto, com vista para o Boulevard Saint-Michel


 
Após uma ducha fria, apesar da temperatura...saí para almoçar no Marais. Curioso isso, estava no Quartier Latin mas o Marais me chamava... E fui a pé, pois não  estava longe. Por sinal, a localizaçao do Hotel de Suez é perfeita.
Marco zero de Paris em frente à Notre Dame.
No Marais almocei no Des Gars dans la Cuisine
 
Pas terrible o boeuf bourguignon
Duas lojinhas do Marais que despertam o desejo do chá das cinco, só faltam as torradas.
Contra o ódio, só o amor... há um mês e alguns dias havia acontecido o atentado ao Charlie Hebdo (janeiro/2015 vocês lembram)
Mas Paris resiste e se mostra sempre bela e encantadora. Depois do almoço e de rodar bastante pela cidade, retornei ao Hotel.  Havia marcado um jantar com amigos.
Em novembro de 2014, Frank e Thomas vieram ao Rio e tive o prazer de guiá-los pela cidade. Na época disse que iria passar em Paris em fevereiro. Eles me convidaram para um jantar. E esse foi um encontro muito legal.
E o domingo, 22 de fevereiro, amanheceu ensolarado. A temperatura agradável e o céu quase anil.
Dediquei a manhã de domingo para conhecer a Fondation Louis Vuitton, inaugurada em Outubro/2014. Quando perguntam porque sempre volto à Paris, a resposta é simples: tem sempre uma novidade. E que novidade! Um espaço moderno, um arquitetura imponente, monumental junto ao Jardin d'Aclimatation. De longe, parece flutuar.  
E se por fora já ficamos encantados, ficamos maravilhados com o que encontramos exposto nas diversas salas e galerias.
 
No hall de entrada já encontramos essa maravilha que nos dá as boas vindas.
maquete do projeto 
Que sorte, cheguei faltando dois dias para acabar a exposição de Olafur Eliasson, artista de Copenhagen, conhecido por suas esculturas e instalações de grande escala que utilizam materiais como luz, água e temperatura do ar para envolver o espectador em uma experiência supra sensorial.
Acho que nem preciso falar muito, as fotos mostram a criatividade do artista e as sensações que provocam nas pessoas.
 
 
 
Depois de tantas sensações diferentes, voltei à ralidade e preferi ir até o terraço. De lá observamos a cidade e podemos ver La Défense e a Torre Eiffel. 

Entrei nas outras salas, mas nada me deixou tao impactado como a escultura do artista alemão Thomas Schütte, "Mann im Matsch" (Homem na lama).
Enfim, mas um espaço para apreciar a Arte e ser feliz em Paris. Super recomendo!
E voltei ao Marais, simplesmente para flanar. Aos domingos o bairro fica muito animado.
Pausa do almoço no Breizh Café - a melhor galette de Paris. A galette chegou depois e estava deliciosa e acompanhei com uma excelente Cidre bretonne.

E depois do almoço é bater pernas, a diversão é garantida. Esse ovo super colorido estava exposto em um Centro Cultural, cujo nome já nao lembro mais. Pena. 
Passei por este prédio e li uma frase que me soou familiar: "O amor por princípio, a ordem por base e o progresso por fim", esta é uma frase positivista. E acho que Religion de l'humanité tem a ver com a Igreja Positivista do Brasil. A pesquisar. 
Na rue Elzévir uma novidade, pelo menos para mim: a Maison Méert. Tradicional Confeitaria inaugurada em Lille em 1761, com filiais em Paris, Bruxelas e Roubaix.
 E tudo é Arte neste bairro 

 
E cheguei no endereço mais nobre do Marais, a Place des Vosges.  Vale caminhar sob as arcadas, ver as galerias, um programa para ser feito sempre. 
Pavillon de la Reine, este hotel é bem discreto e sua entrada fica ao lado de uma das galerias de arte da praça. O jardim é repleto de obras de arte.

 Todo o charme d euma das prças mais bonitas de Paris.

E chegou o dia de voltar para casa, 23 de fevereiro de 2015, segunda-feira. Mas o voo é só às 23h50. Dá para curtir muito...

 Apreciar a fachada dos prédios
 Tomar um chá
 Descobrir uns cantinhos novos 
 Retornar à Prça preferida (Place la Contrescarpe)
E descobrir o restaurante que a amiga mantém em Paris e não conta para ninguém...  
 O céu fechado e cinza chumbo garante mais charme à cidade.
 Square du Vert Galant - meu lugar no Rio Sena.
E na partida ganho um presente que me fará retornar muitas vezes à Paris. Sandrine, a recepcionista do Hotel de Suez, me  presenteou com o livro "100 coisas para fazer ao menos uma vez em Paris".
*****
E assim foi o meu Carnaval de 2015 - 12 dias de viagem visitando Lisboa, Porto, Guimarães e Paris. Até a próxima!

6 comentários:

  1. Viajei!!! Revi com seus olhos. Não tenho o livro que a recepcionista te deu... Curiosa!!! Espero que o Carnavsl de 2016 seja no mínimo tão quanto! Boas festas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tania,
      Paris é inesgotável e nós não nos cansamos nunca.
      Beijos

      Excluir
  2. Amigo, acho que otimizar o tempo em viagens é um dom, e esse dom com certeza você possui! Fico encantada como você consegue ter tanto senso de oportunidade e faro! Qualquer um que siga suas dicas só pode se dar bem, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nilza
      Como dizem por aí, vou tirando leite de pedra...rs
      bjks

      Excluir
  3. Concordo, Jorge, que você tem essa capacidade de otimizar o tempo e de dar dicas incríveis. Estou planejando uma viagem a Paris com duas amigas e seu blog será bem estudado antes de viajarmos. Rsrsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Candida
      Que bom, espero poder te ajudar com meus post.
      Bjks

      Excluir

Curtiu a viagem? Então comente e deixei o blogueiro feliz!

Balcão de Perguntas

Nome

E-mail *

Mensagem *