quinta-feira, 20 de abril de 2017

Paris, 2 de janeiro de 2016

A minha saga parisiense continua! Fiquei um tempo sem publicar por conta de compromissos de trabalho. Agora voltamos com mais este post, para dar continuidade a essa viagem, até agora, interminável.

Depois de conferir a exposição com os quadros de Marc Chagall na Philamornie de Paris, retornei ao Studio no Marais. Desci no metrô Bastille e resolvi ir andando até a Rue Saint-Paul. Nessa caminhada, que dura em torno de 10 passamos por algumas lojas, restaurantes e quitandas! Há quem adore ver vitrines, mas eu gosto da simplicidade das quitandas e do movimento das pessoas que chegam, às vezes, para comprar uma banana ou uma maçã. Desta vez vi uma espécie de couve-flor tão diferente que resolvi fotografar.

Confesso nunca ter visto algo semelhante. Num primeiro momento cheguei até a pensar que fosse de plástico
E quando vi este mamão papaia a inacreditáveis 4 euros a unidade (no cambio de hoje: R$ 14,16), agradeci por ser carioca e comprar um lote a R$ 4,00 na feira perto de casa.
Já na minha Rua- tranquila, como sempre - entrei no Village Saint-Paul que reúne galerias, lojas e bistrôs.


Cru é um dos restaurantes simpáticos do Village Saint-Paul. Pena que estava fechado para o recesso de Natal e Ano Novo. Sim, em Paris alguns restaurantes fecham no período das festas e reabrem depois do dia 6 de janeiro.
Neste dia, almocei um pouco fora do horário e o restaurante estava vazio. Este é o La Terrasse Sainte-Catherine, que fica na Praça de mesmo nome no Marais.
Gosto muito dos restaurantes dessa Praça, são pequenos e sentimos mesmo que tudo é, como dizem os franceses, "fait maison". 

E logo depois do almoço mais um compromisso, neste último dia em Paris. Fui encontrar Jean-Pierre e Joëlle, que tive o prazer de guiar aqui no Rio, quando vieram em 2015. 
Nos encontramos no Café Delmas, Place de la Contrescarpe, no Quartier Latin. Foi uma alegria revê-los. Assim que nos instalamos Jean-Pierre mostrou o álbum de fotos que fez da viagem e para minha surpresa, duas fotos comigo em passeios n Praça XV e no Jardim Botânico.
 
Conversamos por umas duas horas e depois nos despedimos com um "à bientôt", porque voltar à Paris, é certo!
E para fechar o dia e celebrar Paris fui jantar no Chez Janou. Bistrot que conheci em 2014 e fiquei fã.
Frio gostoso, ideal para deliciar uma verdadeira iguaria:  bochechas de boi (joue de boeuf), chegou quente, macia e acompanhadas com batatas e cenouras. Muito bom.
E para sobremesa nada como Mousse au chocolat!
E foi assim que terminei 2015 e iniciei 2016 na cidade luz e encantadora. Voltei para o Studio feliz e nem me incomodei com o fato de ter que fazer as malas, afinal no dia seguinte um novo destino me esperava...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curtiu a viagem? Então comente e deixei o blogueiro feliz!

Balcão de Perguntas

Nome

E-mail *

Mensagem *