domingo, 13 de maio de 2012

Roma vazia?

Muitos leitores ficaram admirados por terem visto a Scalinata di Spagna vazia. De fato, algo raríssimo. Esse cartão postal romano vive apinhado de gente. Porém, na manhã do dia 11 de abril estava vazia. Eu quase passei direto, mas como ando a passos lentos observando tudo resolvi fotografar. Em dezembro de 2010, mesmo com muito frio a Scalinata estava sempre cheia, mas tinha um motivo: um presépio lindo. Sinceramente não sei o que aconteceu nesse 11 de abril. Foi muita sorte e pude fazer a foto que todos um dia sonharam. Não só eu, os poucos turistas que passeavam naquele horário também aproveitaram.


Uma outra raridade foi a Fontana di Trevi. Estava caindo uns pinguinhos de chuva, desses que a gente até dispensa o guarda-chuva. Talvez isso não tenha atraído muita gente. No dia 10 quando cheguei o dia estava lindo e se fosse  à Fontana di Trevi encontraria muito mais gente. Existe também uma outra coisa que observei muito nesta viagem: os ônibus com grupos. Parece até que combinavam, pois sempre via de 3 a 4 ônibus estacionados ou "descarregando" os turistas. Quem viaja em excursão sabe como é isso. O ônibus chega ao local e os turistas têm no máximo 20 minutos para fotografarem e dali correm para outro ponto. E é depois desses 20 ou 30 minutos que aquele cartão postal maravilhoso fica vazio. E é nessa hora que faço a foto. Ou seja, paciência e não ficar preocupado com o tempo. No caso da Scalinata nem precisei disso. Revendo essa foto me dei conta de que poderia ter feito outras com a fonte toda, etc. Mas na hora só fiquei admirando as escadarias vazias. Acredito que o único jeito de encontrar a Scalinata  vazia assim na alta temporada é chegar lá por volta de 05h30 da manhã.


Na foto acima vocês podem ver que a quantidade de turistas era bem pequena. E agora revendo a foto é que observei uma barraquinha de camelô vendendo souvenirs e, de quebra, enfeiando o cartão postal.


E aqui o Panteão de Roma no dia da minha chegada. Estava lotado. Talvez por esse ângulo não dê para perceber, mas tinha muita gente na praça e na Igreja. Eu nem entrei.
O mês de abril ainda é o começo da alta temporada - ao menos para o preço dos hotéis -, mas não atrai muita gente. Todavia, Roma sem muitos turistas é impensável.

17 comentários:

  1. Lindas fotos ,Jorge! Dignas da cartão postal todas elas. Realmente você conseguiu uma proeza... poucos turistas em Roma!!!

    ResponderExcluir
  2. Jorge
    Que privilégio!
    Nunca pude imaginar ver a saclinatta vazia deste jeito!
    Nem, como diz a Beth, em 1900 e preto e branco!
    Nem em filme!
    Era meu sonho descer a escadaria em duas rodas como Audrey Hepburn e Gregory Peck em "Roman Hollidays". Ma che? Sei matta?
    Mas marido cumpriu a promessa e alugou uma moto para conhecermos Roma em 10 dias de ferias.
    A aventura não se realizou e o que mais acontecia era nos perdermos no caminho de volta para o Hotel que ficava para lá de vila Borghese no Parioli.
    O jeito foi arranjar um taxi que nos escoltasse até aprendermos o caminho!
    Fica porém a sugestão, conhecer Roma de motocicleta ou de scooter é (ou foi) uma delícia!
    Ansiosa pela próxima publicação de suas aventuras!

    ResponderExcluir
  3. Realmente vc teve sorte de encontrar pouca gente na escadaria!!! Eu fiquei sem nenhuma foto que preste, pois além de ter muita gente (ok, a gente até pode encontrar um bom ângulo), a escadaria estava toda cheia de madeiras, como se estivessem preparando para um evento!!! Outra decepção para mim foi a praça São Pedro, igualmente cheia de madeiras e andaimes... Se não me engano estavam preparando para a canonização de João Paulo II (que ria occorrer duas semanas depois, mas a Praça já estava uma bagunça!!!)
    Eu acho que teriam que proibir esses camelôs colados a um monumento importante, pois realmente polui o visual! Uma pena!
    As fotos estão lindas! :)

    ResponderExcluir
  4. Tania
    Poucos turistas naquele momento...rs Depois...fica tudo lotado. Eu acho que não era tãoc edo assim, talvez por volta de 09hs.
    Beijos

    Lucia
    Preciso ver este filme. Acho qu e ia ser incrível descer a scalinata numa vespa. Que máximo vc ter feito esse passeio com seu marido a bordo de uma scooter. Algo meio "Candelabro Italiano".
    Beijos

    Milena
    Se pudesse eu faria como Jesus e expulsava os vendilhões do templo...rs Mas eles estão por toda parte. Eu, paciente até dizer chega, fico esperando a hora da brecha e me instalo no local. Em 2010 fiquei hospedado bem próximo à Piazza Spagna e passava toda hora ali e não teve um dia sequer que a visse vazia. Dessa vez, ocorreu esse milagre.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Lúcia C,
    vc é muito corajosa!!
    Com o caótico trânsito de Roma, conhecer a cidade de scooter deve ser uma verdadeira aventura!!

    Jorge,
    encontrar alguns pontos da cidade sem turistas é tirar a sorte grande!
    E uma escadaria para chamar de sua então....
    Beijos e estou viajando junto!!

    ResponderExcluir
  6. Jorge
    Acontece...Todo mundo reclama que não consegue ver a Monalisa de perto, eu tirei foto sozinha com ela bem pertinho, ninguém acredita...
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. É mesmo!! Depois do comentário da Suely me lembrei de quando fui ao Orangerie ver as Ninpheas!!
    O salão oval do museu somente para mim!

    ResponderExcluir
  8. Suely
    essa foi uma grande proeza, pois a sala da Monalisa é a mais procurada no Louvre.
    Beijos

    Adriana
    Lembro bem sas suas fotos. Só vc e Monet.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Jorge, não é mágico esse momento em que partilhamos a intimidade de um monumento sem mais ninguém à volta?
    O segredo é mesmo fugir da época alta ou, às vezes, simplesmente escolher o horário certo.

    Abraço
    http://bercodomundo.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  10. Ruthia
    É algo maravilhoso. Muitas vezes temos que disputar os espaços e sempre fica alguem do lado. Foi muita sorte!
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Não foi numa Vespa, Adriana!
    E desculpa pela demora em responder ao seu comemtário.
    Marido alugou uma Ducati, eu na garupa mais para "la cerise sur le gateau"! Embora fosse eu a responsável pelo itinerário, mapa, nome das ruas. Primeira vez em Roma, a emoção era grande. Em Fiumucino a carcaça de um avião carbonizado, carabinieri com feras na guia, coleira e mordaça farejavam sem cerimonia. Greve e tumulto, mas nada, nada poderia interferir na alegria de meu deslumbramento.
    Em duas rodas tudo acontece mais rápido e mais intenso. A interação com o cenário é mais completa. Fomos invadidos por um amontoado de beleza e arte. Séculos e séculos de arquitetura, palácios, igrejas, piazzas desfilavam à nossa frente como num filme acelerado. Marido tendo que se entender com a maquina, com o fluxo dos carros e transeuntes naquela confusão que é o trafego por lá. Sem duvida uma aventura. Sem um incidente.
    Com a moto, distancia não era problema, Monte Palatino, termas de Caracala, a Roma da antigüidade sendo apresentada. Coliseu, Forum, Panteon, Castelo de st Angelo, os anjos de Bernini...piazza Venezia! Onde quer qu fossemos caiamos na Piazza Venezia com o maestro carabiniere ao centro comandando o espetáculo. Fontana de Trevi foi uma aparição, marido dá o toque musical à lá Frank Sinatra: "Three coins in the fountain...which one will the fountain bless? Make it mine, make it mine...Make it mine!"
    E agora direção 51 Marguta!
    O que é isto?
    É o endereço de Joe Bradley!
    E quem é Joe Bradley?
    Gregory Peck tsk tsk tsk ...
    Você já assistiu o filme, Jorge?
    Na volta para o hotel era destra? Sinistra? Juro que era para lá!
    Signore, signore buona sera...per favore Parioli???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lúcia
      Vc é demais! Viajei, imaginando seu passeio por Roma. Me fale o nome do filme, quero ver!
      Beijos

      Excluir
    2. Uau...e não é que foi uma aventura daquelas?!! Até o meu coração se acelerou com essa história...Adorei LuciaC!!!

      Excluir
  12. Jorge,
    Roma vazia ,e uma benção.

    O relato de Lucia é delicioso...
    Bons tempos!

    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Maria Helena Ranghetti24 de maio de 2012 20:16

    Lucia, tua situação estava mais para "principessa", mesmo. E, na garupa daquele lindo e charmoso plebeu!!!Maravilha!

    ResponderExcluir
  14. Nossa!
    Que bom que vocês gostaram.
    O caderno de viagem italiano de Jorge tem me levado a nítidos e coloridos passeios na memória.
    Vi a sua chamada no FaceBook e confesso que fiquei encabulada!
    Voltei à adorável "Roma Vazia" para agradecer a atenção e o carinho de todos aqui e aproveitar para acrescentar uns detalhezinhos.
    Jorge, o noma do filme é "Roman Holiday" aqui conhecido como "A Princesa e o Plebeu". Gregory Peck e Audrey Hepburn que ganhou o Oscar pela atuação. Você encontra no BlockBuster/LojasAmericanas para alugar.
    Se a gente contar que foram os "Anos de Chumbo" na Itália, Adriana, vivemos mesmo uma aventura! Brigate Rosse! Sequestros, assaltos a bancos, atentados a bomba, assassinatos. Os métodos eram violentos e cruéis.
    Culminou com o sequestro de Aldo Moro que por quase 2 meses foi mantido em cativeiro. Estávamos nós pela 5a vez em Roma no período em que ele foi encontrado morto. Era Primavera mas uma época sombria na Itália.
    Nossa ultima vez juntos na Itália.
    Para nós aqui sobrou Cesare Battisti.
    Beth, éramos felizes e não sabíamos?
    Lenna, eu com 24 anos, marido, meu príncipe encantado tinha 35 e filho querido com 4 anos e meio esperando na casa de Vó&Vô.
    E La Nave Va...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucia
      Fico feliz por te trazer essas boas lembranças e te levar a viajar no tempo. De fato, uma época meios ombria, mas que não te impediu te ser feliz com a pessoa amada ao seu lado. E Roma é ideal para os apaixonados.
      Beijos

      Excluir

Curtiu a viagem? Então comente e deixei o blogueiro feliz!

Balcão de Perguntas

Nome

E-mail *

Mensagem *