quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Mais um Réveillon na cidade luz

Já posso pedir música no Fantástico, terceiro Réveillon em Paris! 2010, 2013 e 2015! Lembro que em dezembro de 2014 estava na Praia do Flamengo e suava absurdamente, eram litros de suor e um calor senegalês, quase meia-noite e a gente derretendo de frente para o mar. Aí falei: "ano que vem vai ser em Paris, de novo!" O Universo disse amém.

Diferentemente das vezes anteriores, em 2015 optei por passar o Réveillon na rua, melhor, na Avenida mais famosa do mundo, a Champs-Elysées. Sempre ouvi que não era a melhor opção, não era seguro, ficava lotado etc etc etc. Decidi arriscar.
No Studio, telefonei para os amigos do Brasil para desejar Feliz Ano Novo e logo em seguida comecei os preparativos. Liguei a TV e sintonizei numa rádio clássica e como vocês podem ver na foto acima, ouvi Bach. Já no clima, preparei o jantar, camarões com molho picante e arroz aromático.  
 E de sobremesa... torta de frutas vermelhas!

Por volta de 22h30 saí e peguei o Metrô. Confesso que fiquei um pouco tenso com o horário. Por questões de segurança, a linha 1 do metrô só estava funcionando até a Estação Concorde. Então o jeito era ir a pé até a Champs-Elysées.
A surpresa foi que os trens não estavam lotados, apesar da multidão nas ruas e de todos os carros, tudo fluía muito bem. 
Logo no início da Avenida tudo tranquilo e as pessoas caminhando rápido para não perder nada da festa. Por incrível que pareça a noite não estava tão fria quanto eu imaginava. O clima no geral estava muito bom. Olhava as pessoas e notava um certo orgulho no olhar. Todos estavam ali para dizer "não temos medo". Vale lembrar que a festa de Réveillon em Bruxellas havia sido cancelada. 
A prefeitura proibiu a população de levar bebidas. Nada de champagne. Por conta disso, havia barreiras espalhadas pela Avenida. Ao todo foram três, sendo que a última era um funil e cada pessoa era revistada por policiais. 
video

Gostaria de ter ficado mais próximo ao Arco do Triunfo, mas para isso teria que ter saído de casa muito mais cedo. Mas valeu, estava com boa visibilidade. O espetáculo não ia ser o mesmo do ano anterior. Nada de fogos de artifício, mas apenas imagens dos parisienses em momentos de diversão e descontração.

 
Não sei exatamente em qual ponto estava, talvez no meio da avenida. Era um mar de gente. Resolvi parar ali porque depois da meia-noite teria que voltar todo o caminho até a Place de la Concorde.
Faltando dez minutos para o ano novo começaram  a mostrar as imagens e logo em seguida contagem regressiva. E voilà 2016 havia chegado! Foi bonito, foi diferente. Havia uma energia boa naquele momento e eu nunca mais vou esquecer.
 
Sonho realizado e mais um Réveillon na Cidade Luz. Não vi tumultos, nem brigas e tudo transcorreu em paz!

 
O retorno para o Studio no Marais foi mais tranquilo do que esperava. Na noite do Réveillon o metrô é gratuito e isso já facilita muito. Além disso, funcionários da RATP estão a postos controlando a multidão nas plataformas, pedindo para as pessoas avançarem, enfim, tudo super organizado.
Já em casa, hora de começar o ano de forma doce com esses mini macarons Pierre Hermé.

2 comentários:

  1. Perfeito! Adorei seu réveillon parisiense: tudo elegante como você, parabéns. e que sobremesinha, hein? Oh la la !

    ResponderExcluir

Curtiu a viagem? Então comente e deixei o blogueiro feliz!

Balcão de Perguntas

Nome

E-mail *

Mensagem *