terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

E se o restaurante escolhido estiver fechado...

Viajar em época de festas de final de ano tem suas vantagens e algumas desvantagens, principalmente numa cidade como Paris, onde alguns restaurantes fecham neste período e, também, durante o verão, nos meses de julho e agosto. E digo isso tudo porque na noite do dia 30, após um dia intenso de atividades culturais, resolvi sair do  Marais e ir jantar no restaurante Boissonnerie, indicação da minha amiga Lúcia Carneiro. 
Como vocês podem observar na foto acima, o restaurante estava fechado para recesso de final de ano e só ia abrir em Janeiro. Já que estava no 6ème,  resolvi andar um pouco mais e ir ao Alcazar que fica na Rue Mazarine e, adivinhe: fechado! O motivo era a festa do dia 31. Aliás, meu primeiro Réveillon em Paris foi nesse restaurante e quem não viu pode conferir aqui.
Procurar um restaurante numa cidade como Paris não é tarefa difícil, pois há muitos. Porém, nem sempre o primeiro que você entra é bom. Mas, na mesma Rue Mazarine, avistei do outro lado da calçada um bistrot simpático e que me despertou curiosidade: Mangetout. Atravessei a rua, me aproximei e vi que estava lotado. O maître perguntou se eu havia feito reserva, disse que não e que fui ao ao restaurante porque um amigo havia comentado e já sabia que corria o risco de não encontrar lugar, mas como era meu último dia na cidade, resolvi arriscar. Carioca sendo carioca e dando um jeitinho para conseguir entrar sem reserva... e consegui!
Fachada do restaurante (foto feita na saída)

Uma coisa é certa: restaurante cheio é sinal de que é bom. Mangetout é aquele bistrot francês que a gente ama encontrar. O salão é pequeno e as mesas próximas, mas não coladas e o ambiente é acolhedor. A cozinha é comandada pelo chef Alain Dutournier, que promete "transparência no prato!"

Você pode escolher um dos pratos do cardápio ou o Menu a preço fixo, com entrada + prato + sobremesa, que foi a minha opção.
 Entrada: Velouté de châtaignes aux cèpes (creme de castanhas com aipo).
 Bon appétit!

Prato principal: Parmentier de lièvre forestière (minha tradução livre: "escondidinho de lebre à moda do campo").

Sobremesa: Moscovite aux marrons confits (tipo uma panacota com creme de castanhas). 
Tudo estava muito bom! Delicioso. E com aquele frio,  as minhas escolhas foram perfeitas. A entrada deu para aquecer até a alma! Confesso que nunca havia comido lebre, mas amei! E a sobremesa fechou com chave de ouro!

*******

Anote:

Mangetout
82, rue Mazarine 

Alcazar
62, rue Mazarine

Boissonnerie
69, rue de Seine 

3 comentários:

  1. Fico imensamente contente pelo retorno das postagens que nos fazem tão bem! beijos Fortunato. Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo carinho!
      Sempre um prazer ter vc aqui.

      Excluir
  2. Hummmm! Devia estar uma delícia! Gostei da malandragem! Restaurante vazio é furada!

    ResponderExcluir

Curtiu a viagem? Então comente e deixei o blogueiro feliz!

Balcão de Perguntas

Nome

E-mail *

Mensagem *